Ator Herson Capri perdeu três parentes no naufrágio do “Príncipe de Astúrias” em Ilhabela

E X C L U S I V O  !

O ator Herson Capri, conhecido por sua atuação no teatro e em telenovelas, perdeu três parentes no naufrágio do “Príncipe de Astúrias”, entre elas, uma criança de 8 anos e um bebê de 2 anos. O navio naufragou no dia 6 de março de 1916 e o caso completará 100 anos na próxima semana.  O Portal Litoral Norte publica uma série de reportagens sobre a tragédia que ficou para a História na navegação mundial

herson

R E G I N A L D O    P U P O

Rio de Janeiro (RJ) – O ator Herson Capri, conhecido do público brasileiro por sua atuação no teatro e em telenovelas, perdeu três parentes durante o naufrágio do transatlântico espanhol “Principe de Astúrias”, que naufragou na madrugada de 6 de março de 1916, na Ponta da Pirabura, em Ilhabela, deixando oficialmente 477 mortos de diversas nacionalidades.

Extraoficialmente, possivelmente mais de mil pessoas podem ter morrido no acidente, já que o luxuoso transatlântico levava, em suas cabines inferiores, centenas de pessoas que se refugiavam da Primeira Guerra Mundial. Vários desses corpos foram localizados durante várias semanas no entorno de Ilhabela.

Três deles, a esposa de seu avô materno, Sofia, seu sobrinho de oito anos e um bebê de dois anos, foram localizados posteriormente. Segundo Capri contou ao Portal Litoral Norte, seu avô e o filho dele, de 18 anos, conseguiram se salvar e se encontraram numa mesma praia.

“Meu avô queria retornar ao navio para tentar salvar sua esposa e as crianças, mas os caiçaras que estavam na praia não deixaram ele retornar, já que o mar estava bravio”, conta Capri, com base no testemunho de seu tio. Herson Capri nasceu 35 anos após o acidente.

Fugitivo clandestino

imagesCapri conta que seu avô, que era da cidade de San Sanguineto, próximo a Verona, viajava clandestinamente na segunda classe do “Príncipe de Astúrias”, fugindo da Primeira Guerra Mundial, assim como centenas de outros passageiros de diversos países, que também morreram na tragédia. “Ele já conhecia a América do Sul e estava indo para a Argentina rever o filho que ia se casar”.

Herson Capri relembrou os momentos de pânico vividos por seus parentes. “Foi tudo muito rápido, em menos de cinco minutos, a água tomou a segunda classe. Meu avô subiu para a primeira classe para tentar conseguir alguns salva-vidas, mas quando retornou à segunda classe, a água já havia invadido todo o andar e sua esposa e as crianças já estavam mortos”. Ainda segundo Capri, seu avô somente conseguiu rever seu sobrinho de 18 anos três horas após o naufrágio.

Homenagem

asturiasO ator informou que tentará vir para Ilhabela para participar da homenagem que a Marinha do Brasil irá realizar às vítimas do “Príncipe de Astúrias” no próximo dia 6 de março, data em que serão completados 100 anos do acidente.

Uma procissão sairá da região central de Ilhabela em direção ao local do acidente. Uma coroa de flores será atirada ao mar. O neto do tripulante Gregorio Siles, Isidor Prentice Siles, participará do ato. Gregório era tripulante do navio e sobreviveu ao naufrágio e morreu 34 anos após o acidente.

Embarcações de diversas marinas e garagens náuticas do litoral norte também participarão da homenagem. A Marinha deverá enviar uma embarcação de grande porte para que o ato seja realizado. Um padre também estará presente para rezar para as vítimas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s